www.bombeirosmaceira.pt
M A C E I R A
BOMBEIROS VOLUNTARIOS

Em caso de emergência ligue - 244 770 000

Bem Vindo
 
O Corpo de Bombeiros Voluntários de Maceira tem as portas abertas para admissão de novos elementos que pretendam integrar no corpo de bombeiros. Hoje pelos outros, amanhã por ti!
Incêndios: cuidados a ter (fontes: Proteste, Deco e Direcção-Geral da Saúde)
Incêndios: cuidados a ter

Todos os anos, quando chega o calor, começa a ameaça dos incêndios. Este ano, já deram muito que fazer aos bombeiros, de Norte a Sul do país. Saiba o que fazer se estiver perto de um cenário de fogo.

Um incêndio florestal provoca a emissão de grandes quantidades de gases óxidos de azoto, dióxido de enxofre, monóxido de carbono, etc. e a libertação de partículas para a atmosfera. Tal tem efeitos na qualidade do ar e na saúde. O fumo pode provocar tosse, irritação da garganta e das vias respiratórias, falta de ar, dores no peito e na cabeça ou irritação dos olhos. Algumas pessoas são mais sensíveis aos efeitos provocados pelo fumo, sobretudo, crianças, grávidas e quem sofre de doenças respiratórias e cardíacas.
Assim, se estiver perto de um cenário de fogo, reduza a actividade física e evite fumar. Há ainda alguns cuidados a ter:

caso esteja em casa, não ligue o ar condicionado se não tiver a certeza de que está equipado com um filtro eficiente para remover as partículas. Se necessário, tape as frinchas existentes com panos molhados;
se tiver de ficar na rua durante algum tempo, convém usar uma máscara ou, pelo menos, proteger a boca e o nariz com lenços húmidos, para filtrar as partículas;
proteja os olhos com óculos. Se ficar com a vista irritada, lave bem com soro fisiológico ou água fria e limpa.
Outro problema provocado pelos fogos é o aumento da temperatura ambiente. O excesso de calor é perigoso, sobretudo, para crianças, idosos, doentes cardíacos, respiratórios ou renais, diabéticos e obesos. Previna-se através de algumas medidas
beba muitos líquidos, de preferência, água ou sumos de fruta natural. Evite bebidas quentes, alcoólicas, com gás, cafeína e muito açucaradas;
use roupas soltas, de fibras naturais (algodão, por exemplo) e cores claras;
tome duche de água tépida ou fria para baixar a temperatura do corpo;
as pessoas que sofrerem de doença grave ou de outra situação que as debilite com o calor não devem colaborar no combate aos incêndios.
Durante um incêndio, a água da torneira também pode ser afectada. Não é preciso deixar de a beber, mas convém ter o cuidado de desinfectar. Ferva a água durante cinco minutos (a partir do momento da fervura) e adicione uma gota de limão, que lhe melhorará o sabor. Verta a água para um jarro que possa tapar e guarde num local fresco. Se possível, deixe a água repousar durante um dia antes de a beber.

Pequenas queimaduras
Arrefeça imediatamente a área queimada com água fria corrente da t orneira, por alguns minutos. Este procedimento é fundamental, pois a área queimada está aquecida e continua a lesar a pele, podendo aprofundar-se, formando bolhas. Quanto mais rapidamente for arrefecida, menos grave será a queimadura.

Retire, se possível , objectos que armazenem calor (anéis, colares, brincos, cinto, objectos de metal e de couro).

Proteja a área queimada com gaze, lenço ou pano limpo.

Se a queimadura não abranger a zona entre os dedos, a face, os órgãos genitais ou consistir numa área da pele com poucos centímetros quadrados, pode fazer um curativo com gaze gorda. Não fure ou rebente as bolhas que possam surgir.

Nunca utilize, na zona queimada, pasta de dentes, manteiga ou margarina, óleos de qualquer tipo, pomadas caseiras (sem orientação médica).


Direcção-Geral da Saúde

Linha Saúde Pública 808 211 311
( maceira, 22 de Agosto de 2005)


[clique aqui para voltar ao editorial ] .